segunda-feira, agosto 25, 2008

Grêmio - Pensamentos Avulsos

Quando os dirigentes falam bobagem pelo menos um jogador, GURI, aparece para falar o que se deve! Eis o que disseram os cartolas após o jogo do Flamengo:
O Grêmio não sabe administrar o resultado, jogando bolinha pro lado, indo para trás. E fez isso no primeiro tempo. No segundo, teve bons momentos, voltou a ser aquele velho Grêmio e chegou ao gol. No conjunto do jogo, não merecia a vitória de jeito nenhum. É uma questão de atitude, de estresse, de psicológico. O time jogou em um estilo que não é o seu. (Paulo Odone)

A equipe foi apática, especialmente no primeiro tempo. Não teve criatividade e pagou por isso. Fica constatado que o Grêmio tem que jogar sempre com a corda esticada. Vimos algo diferente do que estávamos vendo. (André Krieger)

E o que disse o Leo em resposta:

Não acredito que seja por aí. Ninguém gosta de trabalhar com pressão. A gente se encontra em um momento bom. Foi um jogo atípico, onde a equipe não foi bem. O campeonato é longo e as vezes as coisas não vão dar certo mesmo... Tivemos a vantagem da rodada ser boa. Os adversários perderam também, seguimos com cinco pontos na frente do segundo colocado e agora é pensar em vencer o jogo contra o Náutico.

A memória da direção é absurademente curta. No ano passado, o time jogou com a corda esticada e ruiu; física e psicologicamente. O resultado foi absolutamente normal. Temos que manter a tranqüilidade. Só não podemos perder para nós mesmos. É hora de jogar com o CARNÊ debaixo do braço.

Antes do jogo do Flamengo, faríamos uma seqüência de sete jogos, com 4 partidas fora, duas em casa e o Gre-Nal. Ei-la: Flamengo (f), Náutico (f), Vasco (c), Fluminense (f), Goiás (c), CAP (f) e Gre-Nal (f). São os mais difíceis 21 pontos (18, agora) que o Grêmio terá pela frente. O que devemos considerar é o seguinte. Se o Grêmio fizer apenas nove pontos (2v,3e,2d ou 3v,0e,4d), terá perdido a gordura, mas continuará em primeiro. Para perder posições, o Cruzeiro teria de fazer 14 em 18 para passar-nos; o Palmeiras e o Botafogo, 16; São Paulo, Flamengo e Coritiba, 100%. Ora, são resultados muito difíceis; improváveis.

Logo, não podemos nos desesperar. Se passarmos o Gre-Nal ainda em primeiro, mesmo que a vantagem diminua, as chances de sermos campeões são enormes. Ainda faltam dois pontos para a gente escapar do rebaixamento, mas o fato é que só perderemos o título para nós mesmos. E isso só acontecerá se entramos numa NEURA parecida com a do ano passado. Tchê, após o clássico, virão seis jogos com 4 partidas em casa: Botafogo (c), Santos (c), Portuguesa (f), Sport (c), Cruzeiro (f) e Figueirense (c). Dependendo dessa série, em que 13 pontos são altamente possíveis, com os nove somados hipoteticamente acima, o Grêmio chegaria na 33. rodada com 66 pontos e 66,67% de aproveitamento. Isso é percentual de campeão.

É hora de administrar. Não se corre maratona a todo gás durante todo o tempo. Alguém precisa explicar isso para a diretoria do Grêmio, nem que seja um boleiro de 22 anos.

Não vi o primeiro tempo de Náutico-Grêmio. Já o segundo tempo me irritou MUITO. O time estava visivelmente nervoso, ficando com a cara do Tcheco; ou seja, histérico. A desnecessária, imprópria, ridícula puteada da direção após o jogo contra o Flamengo surtiu efeito. A bola QUEIMAVA nos pés dos jogadores após o gol do Náutico.
Espero que esse empate sirva para acalmar as coisas no Olímpico. Temos que aprender a ser líder!

Mas a queda de produção é absolutamente normal. Já aconteceu antes e, provavelmente, ocorrerá de novo. São 38 rodadas, ninguém mantém o ritmo. Podem perceber que isso aconteceu com TODOS os clubes. Ela passa. O importante é que não houve danos. São os outros quem tem de correr atrás de nós.

Saímos para DOIS jogos FORA e a vantagem para o segundo colocado se manteve inalterada. Ninguém é campeão na 22.a rodada, pelamordedeus!
Agora é pensar no Vasco. No meio da semana, um jogo ótimo para se ASSISTIR entre o Banguzinho e o Internacional. Vai ajudar a espairecer; principalmente a cabeça dos dirigentes.

O atual encagaçamento é algo impressionante! Em relação a média inglesa, perdemos um ponto; mas ainda estamos com +1. A média inglesa é vencer em casa e empatar fora. Se fizermos isso, somamos 76 pontos (hoje, iríamos para 77); isso é mais do que suficiente para sermos campeões. Nós saímos para fazer dois jogos fora e NÃO QUEIMAMOS NENHUMA GORDURA.

A gente não precisa ficar com sete ou cinco pontos a mais que o segundo. Basta UM! Está todo mundo ansioso, querendo ser campeão JÁ. Tchê, relaxem e aproveitem o campeonato, pomba!

1 Comments:

OpenID zanuz said...

Sancho, por outro lado, é melhor que os dirigentes mostrem indignação por um resultado negativo e, principalmente, por apatia da equipe, que foi o que aconteceu nos jogos contra Flamengo e Náutico. É compreensível a revolta do jogador Leo, mas o campeonato não deixa muita margem para erros. O lance da "gordura" é muito perigoso.

Abraço,

01 setembro, 2008 17:25  

Enviar um comentário

<< Home