domingo, janeiro 14, 2007

Enquanto isso, a situação complica-se um "pouco" mais...

Dossiê secreto: MST tenta criar "território livre" no interior do RS
11.01.07 08:41

Os setores de inteligência da Brigada Militar descobriram que a estratégia de atuação do MST no RS tem o apoio logístico de organizações estrangeiras, inclusive das FARC, grupo narcotraficante marxista da Colômbia, de quem adotou a estratégia de “libertar” e exercer o domínio territorial da área que fica entre as RS-324 e BR-386, exatamente no perímetro que cobre seus 31 acampamentos e as reservas indígenas entre os municípios de Palmeira das Missões, Irai, Nonoai, Encruzilhada Natgalino, Pontão e Passo Fundo.
. É só o começo.
. A idéia é criar um “território livre”, sobre o qual não mandará nem o governo federal e nem o governo estadual, onde o regime seguirá exatamente o modelo cubano, como já acontece em “áreas libertas” da Colômbia.
. Isto é o que explica a insistência do MST em tomar a Fazenda Coqueiros, da família Guerra, em Carazinho.
. As outras propriedades rurais localizadas no mesmo perímetro serão tomadas à força, adquiridas ou desapropriadas pelo governo do PT.
. Como age o MST ? Invade, esbulha, comete crimes, usa armas, rouba, furta e explora até menores.Seus métodos de ação são parecidos com os da guerrilha rural. Armas ? Leia o que disse o coronel Cerutti, comandante regional da Brigada Militar no Planalto, num almoço que teve a pedido do editor desta página: “Usam cordel de tropeço, estacas panjo, miguelitos e bombas molotov”. Por enquanto.
. O dossiê da Brigada existe ou é invenção ? Roga-se ao leitor que duvida, entrar em contato com o juiz Orlando Faccini Neto, da 3a. Vara Cível de Carazinho. O documento está num dos processos criminais sobre os quais já falou o juiz. Você pode falar também com Paulo Guerra, da família assediada da Fazenda Coqueiros. LEIA, também, o livro “A Democracia Ameaçada”, de Denis Rosenfield, Topbooks, 382 páginas, que trata do MST e seu lado teológico-político na luta contra a liberdade. Se você não conseguir, peça um exemplar pelo e-mail polibiob@plugin.com.br. O preço é de R$ 40,00, mais despesas de remessa.

fonte: http://www.polibiobraga.com.br/

1 Comments:

Anonymous JS said...

Deixa pra lá, Sancho! O Brasil precisa de um downsizing pra ficar administrável.

Primeiro deveríamos destrocar o Acre pelo cavalo com a besta do Evo.

Depois, venderíamos o Piauí aos judeus. Só esses malucos pra plantar na areia.

E já que a Amazônia vai mesmo virar deserto, por que não internacionalizá-la logo? Ou vc prefere gremizá-la?

Para o Espírito Santo, o nativo Rubem Braga, há tempos, deu a receita: recorta-se o mapa e teremos nosso tão sonhado golfo.

Goiás a gente entrega pra alguma ONG formada por duplas sertanejas.

Alagoas tb daria um belo golfo!

Pará e Maranhão já têm donos. E como os tais são sócios políticos do presidente, quem sabe a gente manda o ministro da classificação racial, o ministro do mensalão e o quebra-galho-geral-do-petê, m.a.garcia, pra administrar aqueles cafundós? Como chefão deles junto, é claro!

O Rio deixemos para os bandidos e os cronistas esportivos locais. Na boa, sem muito estardalhaço.

A caatinga, vai toda pro emeessetê.

Há mais, muito mais que se fazer pra miniturizar esse país desnecessariamente colossal em suas dimensões e, principalmente, em sua burrice petista.

Só que, agora, tô com preguiça. Vou tomar um mojito à moda da Bodeguita del Medio. Vai completando o serviço por mim, camarada.

20 janeiro, 2007 04:34  

Enviar um comentário

<< Home