domingo, setembro 23, 2007

O Esporte e a Violência

II. Sobre a violência


"En el rugby, la violencia no está prohibida, sino, por lo contrario, requerida, pero de manera canalizada y domesticada, y al no estar reprimida no tiene el efecto de una olla a presión. [...] Pero esto es una alusión: se puede ver lo que sería el rugby sin reglas precisamente porque no se llega hasta ese extremo. No se cierra del todo el chorro de violencia; tampoco se abren las compuertas, porque en ese caso la situación sería explosiva. [...] Sólo en la cancha de rugby uno toma conciencia de la fragilidad de las cosas, se da cuenta de que todo puede volverse horrible, torpe, estúpido. Así se toma noción de su humanidad. Y esto es importante, porque la vida es así, frágil..."


Esse ponto, aliás, o motivo pelo qual o Santana me pediu para escrever, requer um pouco mais de atenção. A entrevistada traz pontos interessantes. Note-se que o rúgbi é um jogo em que objetivo do jogo é atravessar a linha de defesa adversária carregando a bola. A defesa tem, quase como recurso único, derrubar o atleta que está com a bola para que ele a solte. O choque é, portanto, praticamente inevitável. O rúgbi é, pois, um jogo de contato e imposição físicas. Será somente quando esse aspectos estiverem equilibrados é que a criatividade para criar buracos na defesa e situações para pontuar aparecem. O futebol funciona exatamente pela regra oposta.
Ainda assim, discordo dela que o rúgbi é um jogo violento e que a violência seria uma necessidade do esporte. Ele é, sim, um jogo agressivo. Mas agressivo como tantos outros, como o futebol e o basquete, por exemplo. Não acredito que a violência no futebol esteja atrelada a uma suposta repressão dela dentro do campo. Ela deriva de algo além que, sinceramente, ainda desconheço. Mas é fato que o "Jogo Bonito" padece de um problema, entre seus adeptos, que não se vê em outros esportes. Por quê? O debate está aberto...

1 Comments:

Anonymous Artur said...

Por isso o ditado: o futebol é um jogo de gentleman, jogado por delinquentes, e o rugby, um jogo de delinquente, jogado por gentlemans.

De fato, o ambiente do rugby é bon enfant.

Dois belos textos, Sancho.

25 setembro, 2007 18:37  

Enviar um comentário

<< Home